O que são crônicas

A crônica é um gênero textual muito antigo iniciado por escribas ou cronistas de muitos reinos antigos desde antes de Cristo como comprovam os livros bíblicos de I e II Cronicas. Neles, relatavam-se a história de um determinado período de um reinado, nação, povo e/ou os feitos de seus reis.
No mundo da ficção, muitas literaturas destacam esse estilo como “As crônicas de Nárnia” de C.S.Lewis.
Alguns cronistas foram figuras importantes na história, como o cronista mor da Torre do Tombo de Portugal, Fernão Lopes, e Pero Vaz de Caminha, escrivão da esquadra de Pedro Álvares Cabral no achamento do Brasil.
Esses eventos verídicos citados estão relacionados até o período da idade média. Quando a imprensa surgiu, mudou a história do mundo. Assim surgiu o jornalismo. As crônicas, com isso, popularizaram-se em seus periódicos, alguns no dia-a-dia, semanais ou mensais, sendo cada vez mais apurados com toques poéticos na realidade dos fatos.
No Brasil, a crônica criou uma identidade considerável, e muitos escritores famosos a desenvolveram. Machado de Assis era um cronista excelente e trabalhou na imprensa.No século vinte, emergiram cronistas como Rubem Braga (artista nato nesse gênero), Sérgio Porto com seu pseudônimo cômico “Stanislaw Ponte Preta”, Mário Prata, e tantos outros que dão gosto de ler.
Alguns cronistas, como o já citado Sérgio Porto, adotavam pseudônimos (ver http://tomaviacronica.blogspot.com.br/p/o-que-e-um-heteronimo.html) a fim de marcar um estilo de escrita diferente daquele que o autor costuma criar.
As crônicas de hoje habitam em jornais, sites e blogs. Não tem, por muitas vezes, casa permanente, e às vezes são até esquecidos, porque os periódicos são constantemente atualizados. O que resta às crônicas, se bem me parecer o texto, é que tenha sua morada nos livros, fixados, para que o público não se esqueça das belezas do que passou.
Portanto, as crônicas hoje são textos em prosa de fatos verídicos com pitadas de toque poético.

V.H.Gefali