segunda-feira, 29 de agosto de 2016

O Torcedor de Cotovelo

O torcedor é o melhor cara que existe em um campeonato. Ele não está no estádio para receber uma grana pela sua presença, nem receberá medalha ou troféu. A sua maior sensação é a incrível alegria ao ovacionar a vitória de um campeão. Ele invejá-lo-ia se fosse um pobre, cego e nu, mas ele veste a camisa do time, do grupo, do jogador, e por isso tem ticket garantido na festa do campeão.
Eu e mais duas amigas da Universidade juntamo-nos em um grupo para apoiarmos umas às outras em nossas novas campanhas profissionais e estudantis. Em busca de um curso pós-graduado, cada uma com o tempo foi buscando os seus meios de vitória. Eu vim me aperfeiçoar na Califórnia. Uma iniciou uma pós-graduação incrível de Escrita de Ficção. Outra, que estudava Língua Francesa, foi abençoada com uma viagem para Paris. Nós nos apoiamos e pretendemos continuar assim. De nenhuma maneira os nossos cotovelos doem porque a minha vitória é a alegria da próxima.
O invejoso joga o campeão no poço. O torcedor joga o campeão para cima. E esse jogar para cima não tem traço de bajulador. Esse último não passa de um invejoso disfarçado de torcedor.
Quando usar o cotovelo o movimente para torcer. É muito melhor do que doer.

Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Joga-me na Piscina

Por muitas vezes, jogaram-me na piscina. Eu não seu nadar, mas confesso quando me fazem isso, e os arteiros que não leiam essa crônica. Ainda que goste, jamais devo ser jogada para uma piscina onde eu não possa apoiar meus pés no fundo. É risco de vida, chama o salva-vidas! Porém, a sensação de ter água totalmente à minha volta, é a mesma sensação incrível de ser completo por Deus.
Acredite, isso acontece.
Quando tenho momentos com Deus, e esse envolvimento se torna mais profundo, não tem espaço para outras coisas, a não ser o espaço profundo de Deus. É bem divertido, é um prazer inigualável. Se alguém te xingar no teu ouvido, não ouvirás, porque esse é outro andar que a vida agora habita. Se algo cair em sua cabeça, coisa ou pessoa, nem lembrarás, pois tudo é nada ao ser jogado na água.
Pois bem. É isso que quero. Uma piscina atraente, um convívio envolvente, um respirar profundo debaixo da água (como?). Isso, há respiração onde não há.
Hoje Deus chamou-me com uma trena do outro lado de um rio. Ele chama sempre aos poucos, e lá vou eu. Do outro lado estão os resultados, e nada se compara a isso. Se eu fosse você agora mesmo mergulharia na piscina de Deus.

Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

A Noite Que Se Fez Dia

Há dias que parecem noite por 24 horas! Ainda que esteja o sol a brilhar lá fora, é um preâmbulo no coração daquele que se angústia na calada da noite.
A tristeza taciturna, o choro inesperado, o aperto no peito que dá vontade de gritar são sinalizações claras que o melhor remédio e clamar a Deus.
Davi gritou, Ana grunhiu, Israel clamou, Jesus chorou.
Algum fecho virá hoje. E o que basta para dissipar a escuridão. E típico que essa coisa louca e apimentada venha como confusão, solidão, rejeição, necessidade ou as próprias trevas vestidas de trevas (já que hoje em dia e desde os primórdios elas se disfarçam de luz. Tais palavras para quem tem sabedoria). Essas trevas e aquele não apalpar parede na escuridão.
Mas a luz e como a agua que não se contem no pote de tanto transbordar. E incontrolável, pois não há como cobrir uma lâmpada com um pano qualquer, nem um abajur resiste. E como o sol que tentamos escapar, e que cada aurora brilhara, desejando o homem trevas, de repente, haja luz. Os gregos entendiam como conhecimento, o revelar. Paulo entendia-o com seu próprio nome, e nomeio o deus desconhecido dos atenienses como o Senhor de toda a criação. Alguns ao ouvir todo aquele papo tiveram coceira nos ouvidos. Mas outros por ali ficaram, empiricando-se na conversa do Apostolo cidadão romano. Eles, no "haja luz", brilhou sobre eles o entendimento.
O conhecido de Deus não é como aquele que não tem para onde olhar. Algo dentro de si o chama para o alto, ao completo entregar-se.
Em meio as trevas, alguém disca por socorro. Então, Deus faz do negrume um belo dia, mesmo sem saber o sujeito como veio a claridade acontecer.
Vandressa Holanda Gefali
Direto Desta Geração