quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um pássaro se livrou

Tarde de primavera. Um passarinho tentou voar e se esborrachou no chão. Seus pais desesperaram vendo seu filhote no chão sozinho na garagem perigosa. O bichinho não podia alçar vôo. Suas patinhas, frágeis, mal o ajeitavam com tranqüilidade. Passou a temer, e procurou o primeiro lugar seguro que pudesse se esconder: embaixo da roda de um carro parado.
Perto do fim da tarde entrei na vila. Fones no ouvido, uma altura na música que se desconsidera qualquer turbilhão. Parei a um metro da porta, desliguei o ipod, peguei as chaves, foi quando ouvi um piado desesperado. E não era no alto como os pássaros que moram na árvore alta em frente de casa. O desespero vinha do chão, perto do carro. Segui o chorado, até chegar embaixo do carro. O pequeno pássaro encolhido piando aos dois pássaros que rondavam muito perto dali.
Peguei-o. Disse-o para não se preocupar.
Os dois pássaros adultos piaram como quem fala mal. Por favor, esperem ai. “Calma, passarinho, calma. A gente vai dar um jeito”. Coloquei-o na jardineira, abri a porta de casa e deixei minhas coisas ali. Fui ao prédio do lado e falei com o porteiro para deixar o passarinho no jardim onde os pais pudessem cuidar. Foi ali que o deixei, o passarinho cujo peitinho arfava de desespero. Os pais, ansiosos, não demoraram a pousar em socorro. Fui para a casa feliz, pois se demorasse mais um pouco a dona do automóvel o teria matado.
Qual será o teu refúgio, pássaro tremente. Buscou para si o primeiro abrigo, o mais perigoso dos pneus. Mas de ti, Deus teve misericórdia, visto que não sabia voar, pássaro, para piar no meu quintal todos os dias quando eu acordar. Acorde-me! Quero me lembrar que Deus também pode me livrar, abrigando-me no lugar mais seguro da terra: em Sua Presença.

“Porque a mim se apegou com amor, eu o livrarei; pô-lo-ei a salvo, porque conhece o meu nome. Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei. Salmos 91:14,15
Vandressa Holanda Gefali
Direto desta geração.